CP adia novamente “Retoma do processo negocial”

Desde o acordo assinado a 17 de Fevereiro de 2018 que a CP tem vindo a adiar o início da revisão do Acordo de Empresa e Regulamento de Carreiras!

Primeiro seria em Abril para entrar em vigor a 1 de Outubro, depois seria em Maio que por motivo de força maior a reunião foi anulada e adiada para data a designar, já em Julho é indicado o mês de Setembro para a “Retoma do processo negocial” o que não veio a acontecer….

Finalmente, a 30 de Outubro é formalmente comunicada a data de 7 de Novembro para a tão desejada “Retoma do processo negocial”!

Depois de alterado o local da reunião, chegou o dia e com ele uma espera de horas…

Finalmente apresentou-se um membro do CA para dizer que não havia “nada para apresentar”!!!

Com esta atitude, o CA da CP mostrou uma enorme falta de respeito para com todos trabalhadores e ORT`s e que não é digno de ocupar o lugar que ocupa!

Este processo negocial já foi prolongado para além do razoável, não cumprem os prazos do acordo assinado em 17 de Fevereiro, prejudicando todos os trabalhadores!

Entendemos por isso, que não podemos deixar sem resposta esta atitude desrespeitosa para com os trabalhadores e o mesmo acontece noutras empresas do sector ferroviário pelo que o caminho a seguir será sempre a mobilização de todos os ferroviários para a Luta contra esta afronta que se verifica contra o Serviço Publico que é Caminho-de-ferro!

Informação em  PDF AQUI

Governo/administração da IP não quer ACORDO

Para o Governo/Administração da I.P.  a atualização salarial para 2019 já está a ser aplicada desde Maio de 2018, o que faz que, a verificar-se, na realidade os trabalhadores não teriam qualquer aumento em 2019 e mostra acima de tudo a falta de carácter de quem representa o Governo/Administração da IP no que se refere a assumir compromissos assinados!

 

Leia aqui o comunicado conjunto das estruturas Sindicais!

Reunião sem acordo – greve na IP

Reunião sem acordo – greve na IP

Terminou a reunião com os representantes do governo/administração da IP, sem que tivesse havido qualquer acordo, pelo que a greve de amanhã na IP-Infraestruturas de Portugal, IP-Telecom, IP-Engenharia e IP-Património, mantém-se, com inicio às 00h00m.

Foi apresentada uma nova proposta que:

Actualiza o subsídio de refeição em 0,54€ para a maioria dos trabalhadores, ou seja, passou o valor para 7,5€;

Passa o subsídio de escala para 19%, em vez dos 18,5% anteriormente propostos;

Não abrange todos os trabalhadores, já que foi assumido pelo governo/administração que ficam de fora cerca de 400 dos QPTs – Quadros de Pessoal Transitório, (trabalhadores oriundos da Função Pública)

Tendo em conta que as reivindicações dos trabalhadores são a da valorização dos salários para 2019, a valorização das carreiras profissionais e o alargamento dos direitos colectivos a todos os trabalhadores, a proposta do governo/administração é insuficiente e, por isso, amanhã haverá greve em todas as empresas da IP.

A partir das 08h00 horas de amanhã dia 31, os elementos dos piquetes de greve concentrar-se-ão na estação de Santa Apolónia.

Finalmente temos um aumento intercalar dos salários

Depois de meses de luta, finalmente temos um aumento intercalar dos salários!
Foi o acordo possível entre a Plataforma de Organizações Sindicais da qual o SIOFA faz parte, Governo e Administração da I.P.
Este acordo prevê que os trabalhadores com um vencimento até 1.300 euros tenham uma actualização de 23 euros mensais, tendo os trabalhadores com um vencimento entre 1.300 euros e 2.000 euros uma actualização de 16 euros, e os funcionários que aufiram mais de 2.000 euros vão beneficiar de um aumento de 10 euros.

Governo e Administração da IP fogem a fazer acordo